A "natureza" pela sequência de movimentos

Na maioria das vezes fiquei angustiado quando meus si hings me pediam para fazer a sequência de movimentos do Siu Nin Do ou do Siu Nin Tao. A angústia vinha pois em seguida, enquanto eu fazia, eles não prestavam atenção no que eu estava fazendo. Eu pensava: se mandaram eu fazer, por que não prestam atenção? Era revoltante, e meu Si Fu Júlio Camacho era um dos que sempre ouviam minhas reclamações. Mas por trás dessa aparente falta de atenção havia uma intenção.

Resultado de imagem para julio camacho sequência
Mestre Sênior Julio Camacho demonstrando a sequência com natureza Biu Ji, na China.
O que demorei para entender (e não foi pouco tempo, acho que de 2008 até 2010) é que a própria sequência de movimentos é formulada para que o praticante de Ving Tsun possa experimentá-la, e não há um jeito errado de experimentar. É possível que praticantes mais antigos fornçam dicas, chamem a atenção para certos aspectos desconsiderados ou outros que lhes saltem aos olhos. Mas se alguns desses comentários for no sentido de uma correção ou modelação... perigo!

Eu tentando fazer a sequência de movimentos do domínio Luk Dim Bun Kwaan inapropriadamente com um tronco de maneira, o que sem dúvida me distanciou da natureza do domínio.
Ao corrigir um praticante, ou ao avaliá-lo durante todo o tempo (o que é pior), o si hing ou tutor responsável pela prática estará induzindo a ver a sequência pela perspectiva de quem corrige. Isso vai contra o desenvolvimento de Kung Fu. O Kung Fu é uma busca particular, e a sequência de movimentos, cada uma de acordo com a natureza de seu domínio, é o que habilita essa busca de maneira pura.
Eu em 2013 fazendo a sequência do Biu Ji em minha cerimônia de acesso ao Mui Fa Jong
Ter acesso puro ao Sistema Ving Tsun passa diretamente pela sequência de movimentos. Ela fornece a chance do praticante conhecer a listagem e retirar aprendizado dela de maneira independente, explorando por si mesmo a natureza de domínio. Vejo que a paciência que meu Si Fu tinha e as boas explicações que ele me dava sobre a importância da sequência só foram fazendo sentido quando entendi pelo meu corpo o que seria uma natureza. E como fiz isso? Fazendo as sequência!

Sem comentários:

Enviar um comentário